Uma das grandes questões com que os decisores políticos se debatem relaciona-se com o investimento obrigatório para receberem no seu país um grande evento desportivo de características internacionais. Desde um evento de classe continental como os Jogos Africanos ou um campeonato mundial de uma modalidade até aos mais mediáticos e importantes como os Jogos Olímpicos ou World FIFA Cup, o caderno de encargos, da responsabilidade das respectivas entidades que tutelam as modalidades ou organizações, exigem condições faraónicas aos organizadores locais (LOC - Local Organising Committee) e repartem numa percentagem diminuta as mais valias obtidas, principalmente ao nível da sponsorização e direitos televisivos.
 
Praticar desporto na Universidade? Como estamos de prática desportiva universitária? O campus da nossa universidade/faculdade está bem apetrechado para a prática desportiva?
 
Neste artigo apresentamos três filmes sobre a construção de um court de Squash.
 
Os adequados procedimentos de higiene e segurança no trabalho aumentam a eficácia e eficiência da organização, salvaguardando a integridade física e mental dos colaboradores e otimizando o tempo de produção.
 
"Um ano depois da Copa, oito dos 12 estádios têm prejuízo"
 
Decorreu de 23 de Abril a 31 de Julho de 2015 o I Curso em Especialização da Gestão Desportiva organizado pela Universidade Metodista de Angola
 
No âmbito da realização do Workshop Internacional Gestão de Instalações Desportivas em Angola, organizado pelo Ministério da Juventude e Desportos, realizado nos dias 19 e 20 de Novembro de 2014, em Luanda apresentamos uma comunicação dedicada à experiência desenvolvida pela Playangola em Cabinda, nomeadamente na gestão da utilização e manutenção do Estádio Municipal do Tafe e Campo do Tchibodo.
 
A gestão da organização, a gestão da informação e tomada de decisão, trabalho e produtividade... a ouvir atentamente a Winning the Productivity challenge in the new world.
 
Gostaríamos, antes de mais, de escrever sobre o que é uma organização positiva. Uma organização positiva carateriza-se, de acordo com Cunha et al. (2007)[1] como sendo uma organização que se guia por uma visão e por princípios focalizados na procura da excelência, onde os líderes motivam e na qual todos os colaboradores se sentem parte de uma grande equipa.
 
Nesse sentido importa salientar que para alcançarmos uma eficaz rentabilização deste investimento social, importa então conceber adequada e criteriosamente desde a fase de anteprojecto, os necessários requisitos para uma instalação desportiva devidamente pensada e planeada ao nível das opções de projecto, soluções construtivas, planos de manutenção, gestão, utilização e animação/rentabilização.
 
Integrado no Workshop sobre gestão e manutenção de instalações desportivas, realizado pelo Ministério da Juventude e Desportos com o apoio da Mondo Portugal, realizado no passado dia 20 de julho de 2012, na sala dois da Assembleia Nacional, em Luanda - Angola, apresentamos uma comunicação sobre aspetos relacionados com a gestão de instalações desportivas.